Quem Somos

Somos a Pipe Content House.

Em um mundo sem fronteiras, vivemos a vida para dar alma às roupas. Buscamos o que há de melhor no coração das pessoas por onde passamos. Em tempos de tanta velocidade, andamos a pé, sentimos a terra, apertamos as mãos e olhamos nos olhos. #WeWearWhatWeBelieve #VestimosOqueAcreditamos.

A troca mais primitiva é o que nos inspira a fazer algo diferente, a andar na contra mão.

Conheça a história das nossas expedições, principal fonte de inspiração para as nossas coleções.

1. Expedição Bolívia e Peru (2007)

No dia 9 de Julho de 2007. partimos para a primeira expedição do projeto Pipe World Tour. Intitulada de Road to Cuzco, que percorreria a América do sul em rumo ao lendário Machu Pichu.

Fiel ao nosso propósito em apresentar coleções que contam sobre um povo, modo de vida ou  cultura, percorremos 11.000 Quilômetros de carro no longo dos 30 dias entre Brasil, Bolívia e Peru com o objetivo de desvendar o fascinante mistério da cultura Inca.

Com mente aberta e dispostos a criar ume coleção que despertasse inquietude nos clientes e amigos. visitamos lugares contagiantes, tais como Machu Picchu. lago Titicaca, Cuzco, Puno, Copacabana e La Paz.


2. Expedição Marrocos (2007)

Iniciada na intrigante Marrakesh e passando por cidades como a charmosa Fez e a litorânea Assouira, onde já residiu Jimmy Hendrix, a expedição chegou até o magnífico Deserto do Saara. Neste trajeto, partindo em direção ao sudeste do país africano, os carros foram trocados por camelos e após enfrentar o calor intenso do dia e o frio congelante das noites do deserto, a jornada chegou ao seu ponto final: A fronteira com a Algeria.

O silêncio do deserto, a companhia das dunas e estrelas e todas as experiências vividas ao longo dos 17 dias em solo africano, proporcionaram bases criativas desta coleção intitulada "Marocco Ways".



3. Expedição Vietnã e Camboja (2009)

Terceira expedição do projeto Pipe World Tour, "The Golden Fields Expedition" teve início em agosto de 2008 e resultou na coleção inverno 2009, o destino eram os países Vietnã e Camboja, antigos formadores da Indochina.

Com uma economia predominantemente agrícola, em sua maior parte plantio de arroz, atravessar o Camboja pelos vasos campos verdes é uma experiência única. O Vietnã, por sua vez, reserva grandes surpresas culturais, haja vista a imensa mudança ocorrida no pós-guerra, por meio de investimentos significativos e forte união entre os cidadãos. 

Caminhar entre um mar de motocicletas, conhecer a cultura budista, seus templos e sua simplicidade foram algumas das inesquecíveis experiências que influenciaram a criação desta coleção. Com muita música, cores, misticismo e cultura, nasceu a coleção "Golden Fields".


4. Expedição Cuba (2009)

A equipe Pipe foi a Cuba em dezembro de 2009, buscando compreender o conceito "feito a mano" do tradicional charuto cubando e toda a tropicalidade do seu povo.

Os 17 dias de expedição tiveram como ponto de partida a cidade de Havana, capital do país e centro cultural da bela ilha caribenha. Mesmo no posto de capital, a cidade mantém quase que intactas as construções e costumes da década de 50, que tornam a atmosfera da cidade similar aos filmes de época. Após cruzarmos toda a ilha, percorrendo cuidadosamente cidades como Varadero, chegamos a Santiago de Cuba, no extremo leste da ilha, considerada a capital da música cubana. Na parte final da jornada, exploramos o oeste da ilha, que contém as principais lavouras de tabaco.

A perfeita mistura entre a simplicidade e a alegria deste povo, o estilo clássico em que vivem até os dias de atuais e a riqueza de suas músicas serviram de inspiração para o processo criativo da coleção.

Da Expedição Cuba, surgiu "Habana President's Club".


5. Expedição Austrália (2010)

Em busca dos aborígenes e sua fasta e rica cultura, a expedição desembarcou em Melbourne e cruzou o deserto australiano, o Outback, por mais de 5 mil quilômetros até chegar a Alice Springs, de onde partiram para conhecer os patrimônios naturais e sagrados da cultura aborígene, tais como Uluru (The Ayers Rock), The Olgar ou Monte Conner. Esses templos naturais, somados ao grande acervo artístico, entre eles a Papumya Painting e o Didgeridoo, foram os alicerces da coleção inverno 2010, sem contar toda a trajetória do povo aborígene, que sobrevive há cerca de 40 mil anos. O resultado foi a coleção "Neo Nomade".

Saindo do Outback a equipe continuou em território australiano, porém partiu para o nordeste da Austrália, no estado de Queensland, mais precisamente Cairns, de onde passaram a navegar em uma incursão no "Great Ocean", em busca da The Great Barrier Reef, que nada mais é do que a maior barreira de corais do mundo. E foi lá que a equipe buscou inspiração para o processo criativo da coleção verão 2011. Desbravando o fundo do mar e todas as suas cores e formas, nasceu a coleção Great Ocean.



6. Expedição Índia (2011)

Em meados de janeiro de 2011, a expedição Pipe partiu para mais um projeto World Tour, em pesquisa e vivência do que se tornaria a coleção Indian Colors.

Com o compromisso de entender a tão diferenciada cultura indiana, sua espiritualidade, conceitos, misticismos e a enorme festa de cores em todos os detalhes que os olhos podem alcançar, o estilista Bruno Gomes desbravou o território indiano ao longo de 21 dias.

Percorrendo desde os pés do Himalaya ao norte, até Tamil Nadu no sul, a expedição Pipe passou por lugares como Delhi, Taj Mahal, Rio Ganges e o fantástico estado de Goa, com memoráveis jornadas a bordo dos famosos trens indianos, algumas delas com mais de dois dias de duração.


7. Expedição Xingu (2011)

Em agosto de 2011 a Pipe fez sua primeira expedição do Projeto World Tour em território nacional. No ano do cinqüentenário do parque indígena do Xingu, nossa expedição passou 10 dias alojada na tribo Alha Kalapaio.

Com extrema inspiração cultural e a riqueza na vivência do dia-a-dia indígena, em tempos de grande polêmica em torno da instalação da usina hidrelétrica de Belomonte, foi fascinante conhecer esta realidade e poder traduzir em roupas tamanha bagagem cultural e experimental.

Cores, rituais e a rica troca de informações com os seres mais antigos da nossa nação, proporcionaram a base criativa da coleção "Xingu Expedition".


8. Expedição Nova Zelândia (2012)

A expedição para a Nova Zelândia contemplou belíssimas praias, um contato direto com a natureza e uma meditação diferenciada. O país contempla uma vasta coleção de paisagens e atrações impressionantes.

Uma das experiências mais extraordinárias foi a troca musical que correu entre nós e o povo Maori, nativo do país. A cultura Maori é conhecida por desenhar figuras geométricas em seus corpos ou em esculturas, que foram visitadas e são impecáveis.

Em Auckland, foi admirada a arquitetura única e a meditação foi realizada lá mesmo, a praia que chamou mais atenção foi do Mout Maunganui.


9. Expedição Haiti (2012)

Em julho de 2012, em parceria com a ONG Homes From The Heart, a equipe Pipe aterrissou em Porto Principe, no Haiti, com uma missão além da tradicional exploração da cultura, arte e cores de todos os lugares por onde passamos.

A missão era construir uma casa para uma das muitas famílias desabrigadas após o trágico terremoto de 2010. Ficamos muito bem alojados em uma simpática pousada em Croix-des-bouquets, comunidade situada a oeste do país, sob tutela de Michael Bonderer (líder da Homes From The Heart) foram 12 dias de muitas histórias, vivências, experiências e trabalho voluntário também.

Em meio a belíssimas paisagens naturais, um país devastado pela pobreza, em meio a tanto sofrimento, o sorriso puro e alegre das crianças, a força da pele negra, o mar caribenho, e a cultura inspiraram a coleção batizada de "Haiti House".


10. Expedição El Salvador (2013)

Da expedição para o Haiti saiu mais do que uma coleção, saiu a parceria, novamente de mãos dadas com a ONG Homes From The Heart, e seu líder Michael Bonderer, a equipe Pipe chegou a San Salvador com uma equipe de médicos para dar assistência, e voluntários para auxiliar na construção civil de comunidades carentes. A equipe ficou hospedada numa praia local, e ao fim de bons expedientes, tinham o privilégio de aulas particulares de surf em Sunzel Beach.



11. Expedição Amazônia (2014)

Foi executada uma ação socio-cultural-econômica de transformação na comunidade de Verdum, município de Manicorá, Amazonas, através de atuações coniuntas na construção de uma fábrica de produtos manufaturados de cacau usada pela cooperativa local. Construção de um centro cultural que possibilitou à população acesso à livros, materiais de pintura e desenho, além de instrumentos musicais. Também foram oferecidas a população local oficinas de arte, música, educação ambiental, educação política e desenvolvimento humano por meio de colaboradores voluntários do projeto. A comunidade Verdum conta com 216 habitantes, sendo 48 famílias, 12 idosos com mais de 60 anos, 54 crianças e adolescentes.


12. Expedição Atacama e Salar (2016)

Para fugir do tradicional de uma cidade grande e conhecer o deserto, esse foi o destino escolhido para nossa expedição de 2016. A jornada teve início no Atacama, um dos lugares mais extraordinários do mundo, com uma beleza exuberante, com um céu tão colorido que parece uma pintura. De lá fomos de carro até o Salar do Uyuni admirando as mais belas paisagens. O Salar do Uyuni é o maior e mais alto deserto de sal do mundo e é o único ponto natural brilhante que pode ser visto do espaço.

O céu reflete no sal e se misturam, formando uma das cenas mais surreais já vistas por nós. O deserto é enfeitado por flamingos cor-de-rosa e cactos gigantes.


13. Expedição Itália (2018)

A expedição para a Itália foi realizada pelo Bruno Gomes e seu pai. O objetivo da viagem foi retornar às raízes da família do nosso estilista, inspirando a coleção "Famiglia".

As pequenas cidades do interior da Itália, tão cheias de cores e vida, encantaram com sua natureza e arquitetura extraordinária e foram uma mistura belezas naturais e culturais.

A Costa Amalfitana possui uma paisagem mediterrânea clássica, marcada pela topografia espetaculosa, repleta de vinhedos, pomares e pastagens, com a vista da água cristalina abaixo.


14. Expedição Ushuaia (2018)

Nossa expedição teve início na cidade de Buenos Aires, depois partimos para El Calafate, uma geleira extraordinária que é a base para se descobrir algumas das paisagens mais impressionantes da Patagônia.

Cercados por uma paisagem glacial, com bosques, geleiras, desertos e praias, chegamos ao "fin del mundo": A cidade mais ao sul do mundo, Ushuaia, capital da província da Terra de Fogo. Realizamos trekking na montanha, conhecendo diversas belezas naturais e caminhamos por cordilheiras cobertas de neve e refletimos sobre a influência do comportamento humano na terra. Uma das trilhas mais conhecidas em Ushuaia é a Laguna Esmeralda, um percurso aparentemente fácil, com o contato da natureza, passando pelo meio da floresta até chegar na lagoa. Um lago que encanta pela sua cor esmeralda. Nesta expedição encontramos rios de águas cristalinas e frias que inspiraram nossa cartela de cores.


15. Expedição África (2019)

A expedição para a África contemplou diversos lugares diferentes. Foram diversas semanas conhecendo as diferentes culturas dentro do continente.

O roteiro teve início na cidade de Cape Town, passando pelo Bo-Kaap, bairro islâmico multicultural, que durante os anos do Apartheid era considerado uma favela e os moradores coloriram as fachadas das suas casas para simbolizar a diversidade racial, como forma de luta e resistência. Não podia faltar uma visita ao Table Mountain e ao Cabo da Boa Esperança. A próxima parada foi no Soweto, bairro que surgiu unindo todos os bairros negros de Joanesburgo em uma época que o Apartheid restringia essas pessoas. Anos depois tornou-se uma cidade independente e até hoje carrega consigo a memória dessa luta (Nelson Mandela morou por muitos anos neste bairro).

Passamos pelas praias de Mulzenberg e Boulders Beach, famosa por ter uma colônia de pinguins. Foram visitas as belíssimas vinículas de Stellenbosch e um café 100% vegano nos chamou a atenção.

Tivemos a oportunidade de assistir a uma etapa de WSL em Jeffreys Bay, com surfistas importantes como Gabriel Medina, Kelly Slater, entre outros. De lá fomos de trem para Durban.

Visitamos o Kruger National Park, a reserva natural considerada a maior área protegida de fauna bravia da África do Sul. Além disso conhecemos as cidades de Mpumaianga, Neisprult e Joanesburgo.


Essa foi a nossa jornada até aqui. Fique de olho no que está por vir.

Prazer, Pipe Content House.